um blogue pessoal com razões e emoções á esquerda

UM BLOGUE PESSOAL COM RAZÕES E EMOÇÕES À ESQUERDA

sexta-feira, 10 de março de 2017

Sinn Féin ficou a um passo da vitória na Irlanda do Norte

Os republicanos alcançaram um resultado histórico. As negociações para a formação do governo partilhado vão ser difíceis.

O Partido Democrático Unionista (DUP) foi a formação mais penalizada nas eleições de quinta-feira, ao ver os republicanos do Sinn Féin alcançarem quase o mesmo número de lugares na Assembleia local. As primeiras eleições nas Ilhas Britânicas após a vitória do “Brexit” no referendo do ano passado foram as mais participadas em mais de duas décadas, diz a BBC. E acabaram por ser as mais renhidas desde a assinatura dos acordos de paz de 1998. Nunca o Sinn Féin, antigo braço político do Exército Republicano Irlandês (IRA), esteve tão perto de conseguir tornar-se no partido mais representado em Stormont, como é conhecido o edifício onde está sedeado o Parlamento.
Os principais partidos têm três semanas para chegar a um acordo de coligação para formar governo. Acordos de Sexta-Feira Santa – que puseram fim a três décadas de violência entre republicanos e unionistas – determinam um esquema de partilha de poder que torna obrigatório que os governos sejam compostos por partidos das duas áreas políticas.
Menos de um ano depois das últimas eleições, o governo liderado pela líder unionista, Arlene Foster, caiu depois da demissão do líder republicano e parceiro da coligação, Martin McGuiness, em rota de colisão com a primeira-ministra. Em causa está a revelação de um esquema de corrupção que envolvia um programa de energias renováveis. O Sinn Féin na Irlanda do Norte (agora dirigido por Michelle O’Neill), exige a saída de Foster para negociar com o DUP um novo acordo de partilha de poder.
A líder unionista não parece disposta a ceder perante as exigências dos republicanos – que, porém, partem agora de uma posição mais forte após o bom resultado eleitoral. O Sinn Féin reduziu para apenas um deputado a diferença em relação ao DUP que na configuração anterior da Assembleia tinha mais dez lugares. No hemiciclo de 90 lugares, os dois partidos elegeram 28 e 29 deputados, respectivamente.

“Vamos seguir em frente, com esperança de que o bem comum consiga prevalecer sobre as pequenas divisões de interesses”, disse Arlene Foster, após os resultados finais serem conhecidos, não dando qualquer mostra de pensar na demissão. Decisão diferente teve o líder do Partido Unionista do Ulster, Mike Nesbitt, que revelou a sua saída na sequência dos maus resultados, vendo a sua formação ser ultrapassada pelos sociais-democratas, que se tornaram no terceiro partido mais representado.

Sem comentários:

Enviar um comentário